Welcome to our website !

Desabafos e Euforias

E se hoje tivesses aqui? Como seria bom essa curta euforia!


Aqui estou eu hoje, num aqui vazio e ansioso por um outro espaço ao qual possa reencontrar pertença.
Aí é o teu aqui, onde por instantes me perco mas abandono rapidamente essa realidade, retomando a minha que agora me pesa.
O meu aqui ja nao me preenche, está vazio do que outrora chamei Lar.
Hoje este espaço que chamo meu ja não me pertence, é vazio. A plena ausência do que o coração detém e a alma une mas os olhos e os braços anseiam.


E se hoje tivessemos um Aqui que nos pertence? Como seria bom tal eterna sintonia!



Inexplicavel, é assim que designamos coisas que apenas conseguimos sentir e não há forma de pôr em palavras. 
A sensação de despertar de todo um corpo e alma, a nítida consciência do eu que se entrelaça com uma realidade que parece adjacente, o ar que nos embriaga com a sua pureza, a mão suave que nos traz a realidade mais doce...
Há coisas que são inexplicáveis aos outros e claras como água entre dois olhares.
Hoje dei por mim a felicitar-me, não fui directa ao telemovel! Levantei-me e segui a minha rotina matinal sem pensar como estás e se do outro lado daquele telemovel também tu acordas na espectativa de eu quebrar o meu silêncio. Felicitei-me por perceber que talvez um outro dia, num outro abraço que não Aquele não seja tão mau assim e talvez, um outro beijo diferente dAquele, não será difícil de me habituar. Felicito-me com o sorriso sincero que tardava a chegar. Entro no carro orgulhosa dos caminhos que irei percorrer com a nova lucidez que vem guiando e o rádio toca as novas trilhas de um futuro promissor até que de repente, o soco no estômago, Aquela música, que passa agora por ironia relembrando-me que quem passa deixa as suas marcas eternas, mesmo  que apenas breves instantes tenha ficado. No entanto, com a saudade no peito e a certeza na mente, ouço calmamente a sua melodia envolvente e Felicito-me pelos caminhos que agora escolho e por Aqueles todos que vivi intensamente!!!